sexta-feira, 31 de outubro de 2014

Dupla em quinto - 5º dia do Mahalo Surf Eco Festival 2014

Marco Fernandez finaliza em quinto na etapa 4-Star do WQS.
Foto: Leandro Rolim
A quinta-feira foi marcado por disputas acirradas e muita emoção na praia da Tiririca, palco do Mahalo Surf Eco Festival, em Itacaré (BA).

Na abertura das oitavas de final, o surfista de Arembepe, Marco Fernandez, travou uma batalha pela classificação para as quartas. Com notas 8,00 e 5,80 pontos, Marquinho avançou em segundo, na cola do australiano Jay Thompson, que marcou 8,85 e 6,00 em suas duas melhores ondas e venceu a bateria. Em terceiro ficou o paulista David do Carmo e em quarto o carioca radicado em Portugal, Pedro Henrique.

Depois foi a vez da estrela local Yagê Araújo entrar na água e levantar o público com uma bela atuação. Gegê cravou 8,25 e 6,15 pontos para vencer a bateria e deixar o surfista de Ilhas Guadalupe Paul Cesar Distingui em segundo, autor de notas 7,50 e 5,50 pontos. Completaram a bateria o australiano Cahill Bell-Warren em terceiro e o paulista Renato Galvão em quarto.

Pelas quartas de final e em baterias homem a homem, Marco Fernandez encarou o catarinense Yago Dora numa batalha de alto nível. O baiano atacou as esquerdas com seu backside afiado e obteve 7,00 e 5,20 pontos em suas duas melhores ondas. Yago Dora respondeu com um ataque preciso e abusou das manobras aéreas para cravar 8,00 e 6,65 e se classificar para as semi finais do sábado decisivo.

As expectativas se voltaram para o talentoso local Yagê Araújo, que entrou no mar para enfrentar o paranaense Jihad Khodr justo quando caiu a chuva e o vento prejudicou a formação das ondas. Num duelo equilibrado, Gegê começou bem com uma esquerda que lhe valeu 6,00 pontos e logo recebeu a resposta do paranaense com 6,65 e logo em seguida uma nota 5,85 pontos. Yagê buscou a virada a todo momento e ainda conseguiu um 4,65 pontos, insuficientes para a virada.

Marquinho e Yagê finalizam em 5º lugar na prova, somam 422 pontos no ranking de acesso da ASP e embolsam U$ 2,250 dólares de premiação.

Fonte: SurfBahia

quinta-feira, 30 de outubro de 2014

Os baianos Bino Lopes e Marco Fernandez vão para as quartas de final do Mahalo Surf Eco Festival

Os surfistas mais bem colocados no ranking de acesso para a elite mundial fizeram suas estreias nesta quarta-feira, na terceira fase do Mahalo Surf Eco Festival na praia da Tiririca, em Itacaré (BA). Dentre os tops, estavam os baianos Bino Lopes e Marco Fernandez, ambos venceram e avançaram para as quartas de final da etapa 4 estrelas do WQS.


O primeiro a entrar na água foi Bino Lopes e com um surfe radical e com pancadas fortes de backside, Bino cravou 8,00 e 6,85 pontos para deixar o catarinense Yago Dora em segundo.

"Graças a Deus consegui pegar uma onda boa logo no início da bateria que me deu tranquilidade para administrar a classificação. Aqui em Itacaré eu me sinto em casa, venho competir aqui desde criança, já tive alguns bons resultados aqui na praia da Tiririca e isso me dá confiança, sem dúvidas. Foi bom começar com vitória e espero continuar neste mesmo ritmo. Todo mundo veio pra cá com a intenção de ganhar o campeonato e eu também vou tentar o bicampeonato nessa praia maravilhosa que tem uma energia muito especial para mim", disse Bino Lopes.

O baiano Erick Moraes vinha fazendo uma excelente campanha, até brigou pela segunda vaga nas quartas, mas não resistiu aos ataques aéreos de Yago e acabou eliminado em terceiro, junto com o Adrien Toyon em quarto.

Depois foi a vez de Marco Fernandez fazer sua estreia e o baiano não decepcionou a torcida. Em um duelo acirrado, Marquinho arrancou 6,25 e 5,40 para vencer a bateria. O venezuelano Rafael Pereira (2º) marcou 7,00 e 4,60 pontos e junto com o pernambucano Luel Felipe (3º), que fez 5,90 e 5,50 em suas duas melhores ondas, ameaçaram Marquinho todo o tempo, mas o baiano contou com a sorte a seu favor. 

Yage Araújo, Aurélio Santana, Franklin Serpa, Rudá Carvalho e Léo Andrade disputam as baterias pendentes da terceira fase nesta quinta-feira.

Fonte: SurfBahia

quarta-feira, 29 de outubro de 2014

Jogando alto - 2º dia do Mahalo Surf Eco Festival

Nesta terça-feira foram realizadas as baterias do segundo round do Mahalo Surf Eco na praia da Tiririca, em Itacaré (BA). 

O dia começou com as duas baterias pendentes da primeira fase, onde o ilheense Léo Andrade fez dobradinha com o local Willy Correia avançando para a segunda fase. 
Inaugurando a segunda rodada da competição, o japonês Reo Inaba se deu bem e venceu a bateria de poucas ondas e notas fracas. 

Rudá Carvalho durante os treinos em Itacaré - Foto Leandro Rolim

O soteropolitano Erick Moraes fez sua parte e se garantiu com a segunda colocação, deixando o ilheense Bruno Galini e o local Nicholas Carvalho de fora da briga pelo título em Itacaré. 
O atleta de Canavieiras Aurélio Santana mandou bem e numa bateria disputada se garantiu na terceira fase. Com notas 6.20 e 5.75 pontos, Aurélio somou 11.95 pontos, com o potiguar Alan Jhones em segundo (11.50), o francês William Aliotti em terceiro (11.35) e o argentino Lucas Santamaria em quarto. 


No confronto seguinte foi a vez do ilheense Franklin Serpa marcar 7.00 e 6.40 para avançar em primeiro, com o catarinense Alex Lima em segundo. 
A melhor performance baiana ficou para a última bateria do dia, com Rudá Carvalho dando show de manobras aéreas. Num duelo de alto nível com o jovem paulista Gabriel André, o baiano anotou 8.25 e 7.00, mas não conseguiu impedir a vitória de Gabriel, que marcou 8.75 e 6.90 pontos. 

Mesmo avançando em segundo, Rudá mostrou um repertório moderno e fez o público vibrar há poucos segundos do término da bateria, quando pegou uma direita da série e aplicou um aéreo muito alto, levantando a platéia nas areias da praia da Tiririca.

Além de Galini e Nicholas Carvalho, Iago Silva, Irivan Junior, Alandreson Martins e Jorge Darzé foram as baixas baianas do dia. Léo Andrade e Willy Correa estão escalados nas duas últimas baterias da segunda fase e devem entrar na água nesta quarta-feira.


Iago Silva no Mahalo Surf Eco Festival - Foto Fabriciano Jr.
Fonte: SurfBahia

sábado, 25 de outubro de 2014

Israel Salas é tricampeão do Mahalo Bodyboarding Show

Sempre que Israel Salas e Uri Valadão entram na água, a bateria pega fogo. E neste sábado não foi diferente, na final do Skol apresenta Mahalo Bodyboarding Show, etapa que definiu os campeões brasileiros da temporada em Itacaré (BA).



Em um dia ensolarado, com muito público e ondas muito pequenas na praia da Tiririca, Salas conseguiu uma virada emocionante nos minutos finais para desbancar o rival e garantir o terceiro título consecutivo do evento na Bahia.

Uri liderou a final durante a maior parte da bateria, mas Salas buscou a virada o tempo inteiro e bateu na trave duas vezes. Com uma esquerda bem surfada até o inside, o atleta finalmente virou o placar e manteve a soberania no Mahalo Bodyboarding Show e também no Circuito Brasileiro, garantindo seu nome no topo do ranking pela terceira vez na carreira.

“Eu sabia que podia chegar, se fosse da vontade de Deus, e consegui”, declarou o campeão, emocionado. Nascido na Bahia, ele mudou-se para o Espírito Santo há dois anos e vem representando os capixabas nas competições.

Nas semifinais, Israel Salas derrotou o alagoano Tibúrcio Neto por 13.75 a 12.90, enquanto Uri levou a melhor sobre o carioca Amilton Júnior por 9.50 a 8.25.

Entre as mulheres, a macaense Jéssica Becker conquistou o bicampeonato nacional depois de bater a capixaba Neymara Carvalho na final. Antes de superar Neymara, Jéssica venceu a revanche contra a cearense Isabela Sousa, para quem havia perdido na final da última etapa do Mundial e viu o título escapar para a Alexandra Rinder, das Ilhas Canárias.

Um fato curioso é que por pouco Jéssica não ficou fora do Skol apresenta Mahalo Bodyboarding Show em Itacaré. Quando tentou se inscrever na prova, o limite já havia esgotado, pois a diretoria da Confederação Brasileira não esperava a presença de muitas meninas. Com as solicitações de Jéssica e de outras atletas, novas vagas foram abertas e a macaense pôde lutar pela taça.

Na categoria Open, o carioca Lúcio Santana, que foi destaque nas primeiras fases com atuações expressivas, levou o título nessa primeira etapa do Circuito Brasileiro. Na final, Lúcio bateu o conterrâneo André Luis (2º), o baiano Lucas Rodrigues (3º) e o carioca Adejaldo Silva (4º).

O ilheense Lucas Rodrigues foi o melhor baiano na Open e comemorou o bom resultado em Itacaré.

Na Sub 16, o carioca Sócrates Santana não deu chances aos adversários na final e liderou com folgas toda bateria. Sócrates anotou 16.25 pontos, deixando Kalã da Hora em segundo, o cearense Douglas Matos em terceiro e o também cearense Diego Gomes em quarto.

Fonte: SurfBahia