quarta-feira, 25 de maio de 2016

Itacaré é o cenário das gravações para nova série da Disney com presença de Tops da Elite Mundial de Surf

Depois de ser cenário da comédia francesa "Babysitting 2", Itacaré está sendo palco de uma produção cinematográfica, desta vez para a mais nova série "Juacas", que será exibida pelo Disney XD em toda a América Latina.


Produzida pela Cinefilm, a nova série se chama "Juacas", que tem em sua temática central um campeonato de surf. Em seu elenco estão grandes estrelas nacionais, entre elas: Nuno Leal Maia e Suzy Rêgo, e ainda André Lamoglia, Bruno Astuti, Mariano Caguçu, Eike Duarte, Juan Ciancio, Rafael Castro, Larissa Murai, Mariana Azevedo, Isabela Sousa, Clara Caldas, Teco Padaratz e Guilherme Seta. Serão produzidos no total 26 episódios de 30 minutos cada, filmados em várias praias da cidade, centro, Passarela da Vila, Hotel Vila Ecoporan, etc.

Elenco principal da série "Juacas"

Confira a sinopse:



No alto verão acontece o Caoss (Campeonatos Anuais Ondas Super Surf), a competição mais aguardada pelos personagens de Juacas. A grande surpresa para o Caoss dessa temporada é o retorno do Time Juacas depois de anos ausentes da competição – isso porquê o seu líder, o Professor Juaca (Nuno Leal Maia), reaparece para disputar o torneio. A nova versão do seu time é composta pelos surfistas Rafa Smor, Jojo Mineiro e Billy (The Kid). Além de serem os protagonistas da série, os meninos terão que competir sem patrocínio – mas com talento e força de vontade – contra os Red Sharks e as Sirenas. Enquanto os Red Sharks são os grandes favoritos da temporada, as Sirenas formam o primeiro time 100% feminino que já competiu no Caoss. "Juacas" tem previsão de estreia para 2017.

Gravações na orla de Itacaré

E não pára por aí, a série conta com a presença ilustre dos atletas da Elite Mundial de Surf Filipe Toledo e Adriano de Souza, que participam das gravações.


Na manhã de terça-feira (24/05/2016), Filipinho foi registrado na praia da Tiririca dando um verdadeiro show de surf no pico, em uma rápida sessão, como pode ser visto nas fotos exclusivas do Portal SurfBahia.


Já o atual campeão mundial Adriano de Souza, que está em Nova York (EUA), desembarca em Itacaré nesta quinta-feira (26/05/2016).


Além do atual campeão mundial Adriano de Souza e da sensação Filipe Toledo, surfistas como Teco Padaratz e Marina Wernek participam da série.


Alguns atletas de Itacaré também estão marcando presença nas gravações, como Yagê Araújo e Iago Silva, entre outros.

Fontes: 

terça-feira, 17 de maio de 2016

TOCHA OLÍMPICA PASSARÁ POR ITACARÉ NESTE FINAL DE SEMANA

Se você já está na expectativa, vá anotando em sua agenda que a Tocha Olímpica vai passar por aqui no dia 22 de maio de 2016.



A Tocha Olímpica saiu da Grécia e após percorrer o Brasil chegará ao Rio, sede das Olimpíadas. Mas esta, foi redesenhada especialmente para traduzir as cores e a alegria dos brasileiros. De acordo com informações do COB, foram 2 meses trabalhando só no design da Tocha Brasileira, após mais de 200 esboços até chegar ao modelo atual.


Movimento, inovação, brasilidade: estas três palavras resumem a Tocha Olímpica Rio 2016. Movimento em seu design curvilíneo e suave; inovação no seu mecanismo de acendimento da chama, jamais presente em tochas Olímpicas; brasilidade em suas cores e ícones, que remetem às belezas naturais do país-sede dos primeiros Jogos Olímpicos da América do Sul.

Serão cerca de 300 cidades no Brasil por onde irá passar a Tocha, antes de passar por Itacaré, ela virá de um pernoite em Ilhéus e partirá cedo para Itacaré, depois segue para Camamu, Ituberá, Valença e Morro de São Paulo.

Trajeto da Tocha Olímpica em trecho do sul da Bahia

E os felizardos que irão carregar a Tocha Olímpica 2016 já foram indicados pela comissão da Prefeitura de Itacaré que apontou alguns nomes da cidade que mereciam carregar a Tocha, foram 5 os nomes indicados. Dentre eles estão os estudantes Kamilly Marley Lopes Torres, 12 anos, e Wirys de Pinho Santos, 14 anos. 


Os estudantes da rede pública municipal conquistaram o privilégio de conduzir a Tocha ao serem premiados no concurso de redação “O Brasil e os Jogos Olímpicos”, promovido pelo Ministério da Educação (MEC), Conselho Nacional dos Secretários Estaduais de Educação (Consed), regionalmente coordenado pela Secretaria de Educação do Estado e Secretaria Municipal de Educação. 

Além deles a fera da Canoagem de Itacaré, Valdenice Conceição. 
Na imagem, dois atletas também da Canoagem local e Valdenice Conceição com o Prefeito Jarbas e Secretário de Cultura, Esporte e Lazer, Luiz Quadros.


Celebração em Itacaré

Após fazer o percurso, a Tocha chegará até a Praça 02 de Julho, onde será a Praça de Celebração. Para este dia será organizada uma grande comemoração pela equipe da prefeitura local. Para acompanhar a passagem da Tocha, deverá seguir um comboio formado por 18 carros, numa velocidade máxima de até 6 km por hora.

Com isso, Itacaré já se prepara para mais um momento histórico e a comunidade de Itacaré agradece pelo empenho da gestão em trazer a Chama Olímpica para a cidade.
Além do próprio momento histórico para Itacaré, da comoção da comunidade local e dos visitantes da cidade nessa data, esse evento é muito importante para Itacaré porque será mais uma vez um grande divulgador da cidade mundo a fora, já que o retorno da mídia é incalculável, e assim a cidade só tem a ganhar, inclusive com o turismo.

Dados sobre a Tocha Olímpica no Brasil
“Além do carregador, o revezamento envolve todo um comboio de veículos, que deve passar por cerca de 500 cidades: 300 receberão o revezamento propriamente dito e outras 200 assistirão à passagem do comboio com a chama exposta. Todo o percurso foi montado sob a premissa do maior número possível de pessoas impactadas, dentro do período pré-estabelecido para a duração total do revezamento” diz Carlos Arthur Nuzman, presidente do Comitê Rio 2016.

A jornada começa em maio de 2016 e irá durar entre 90 e 100 dias. Serão 12 mil condutores, cada um percorrendo cerca de 200 metros com sua tocha – o que é passado de uma para outra é a chama Olímpica, a mesma acesa ainda na Grécia. Serão 20.000 quilômetros por estradas e ruas brasileiras e mais 10.000 milhas aéreas em trechos das Regiões Norte e Centro-Oeste, entre Teresina e Campo Grande – sem que o fogo se apague.

Fontes: