quarta-feira, 19 de abril de 2017

Prefeitura inicia obras de requalificação da Rua da Pituba

A Rua da Pituba, em Itacaré, vai ficar de cara nova e muito mais bonita!

A Prefeitura de Itacaré iniciou nesta segunda-feira, dia 17, a obra de requalificação da Rua da Pituba, um projeto que foi amplamente discutido com a comunidade e recebeu o apoio dos empresários locais, que buscam um espaço muito mais moderno, agradável e que garanta mais comodidade e conforto para os itacareenses e turistas. A previsão é de que as obras sejam concluídas em seis meses.


O prefeito de Itacaré, Antônio de Anízio, explica que a obra de requalificação urbana da rua Pedro Longo, também conhecida como Projeto Calçadão da Pituba, é uma ação da administração municipal com o objetivo de readequar a referida rua como espaço de uso coletivo, privilegiando os pedestres e a sua utilização, como espaço de circulação e lazer pela população local e pelos visitantes, considerando a vocação turística da cidade.

O secretário de Desenvolvimento Urbano, Ademar Sá, informou que, visando a implementação dessa obra, a prefeitura de Itacaré firmou um convênio com o Ministério do Turismo, através da Caixa Econômica Federal, no valor de 500 mil reais, e a gestão atual está modificando o projeto inicial de forma a melhor atender aos anseios da população, e viabilizar a execução total da intervenção, que compreende um trecho de aproximadamente 1.400 metros entre a Praça Santos Dummont e a rótula de acesso à avenida principal do loteamento Conchas do Mar, no final da Praça da Mangueira.


Já nesta segunda-feira (17/04) a Prefeitura iniciou a retirada da pavimentação existente em paralelepípedo, criando uma nova pavimentação em um mesmo nível, com o aproveitamento de parte dos paralelepípedos na faixa destinada ao tráfego de veículos e a utilização de blocos intertravados de concreto nos trechos destinados exclusivamente aos pedestres. Em alguns trechos estão previstos também passeios elevados e canteiros com plantio de gramas.



A intervenção da Rua Pedro Longo não deve se limitar, entretanto, à execução de nova pavimentação e restrição do tráfego de veículos. “Devemos começar a pensar no ordenamento da sua ocupação pelo mobiliário do comércio local, na proibição de ambulantes “fixos”, na implantação de lixeiras e bancos e, por fim, numa padronização das placas de propaganda entalhadas em madeira, dando um fim na poluição visual que acontece hoje. Todas essas ações irão dar mais conforto aos habitantes e visitantes e aumentar a lucratividade do comércio”, complementou o secretário Ademar Sá.